Descubra as vantagens da iluminação led

Fique por dentro das vantagens que a sua propriedade pode ter quando há iluminação led nos ambientes externos ou internos.

Ilumine sua casa e jardim com iluminação led e diminua o consumo de energia. Economize dinheiro, reduza sua pegada de carbono e beneficie o ecossistema mundial.

Com lâmpadas de led há quase 80% de redução no consumo de energia. Mas, esta não é toda vantagem que você possui ao usar este produto. Conheça mais adiante:

De olho na nova tecnologia

A iluminação LED é uma nova tecnologia e cada produto tem um desempenho diferente dos itens de iluminação tradicionais, gerando uma iluminação certa capaz de melhorar as condições de visualização de sua casa e proporcionando ambiente acolhedor e convidativo.

Benefícios ambientais

As luminárias de led também têm uma vantagem ambiental, pois não contêm mercúrio, duram mais e produzem menos desperdício, além de serem feitas de materiais totalmente recicláveis.

A pegada de carbono de um edifício proveniente da iluminação pode ser reduzida em quase 90% trocando todas as lâmpadas incandescentes por novos modelos leds.

A iluminação CFL (fluorescente compacta), que é comumente usada em nossas residências hoje, deve ser descartada em um centro de reciclagem apropriado. As lâmpadas fluorescentes contêm mercúrio, resíduo altamente tóxico que, se descartado de forma irresponsável, pode poluir as vias navegáveis ​​e danificar o meio ambiente.

Ao mudar para luminárias LED você ajuda a proteger o meio ambiente em que vivemos.

Energia eficiente

Os modelos de leds são a fonte de luz com maior eficiência energética que temos hoje em dia. LEDs possuem componentes de alta qualidade e, portanto, os mais eficientes do mercado.

Vida longa

Os produtos de LED utilizam os melhores componentes de qualidade disponíveis. Algumas produções têm uma vida útil de até 60 mil horas (32 anos). O teste atual em tempo real dos produtos embalados em isolamento é de 30 mil horas.

Instalação simples

Produções LED podem ser facilmente adaptadas para substituir a iluminação existente. Elas são projetadas para atender aos tamanhos de orifícios existentes. Há até uma placa adaptadora para preencher orifícios maiores.

Flexível na voltagem

Os produtos LED funcionam com várias tensões. Algumas edições são inclusive reguláveis. Interessante notar que as versões não precisam de trocas, sem necessidade de suporte para durar de forma perfeita por toda a vida útil.

As unidades de leds com mais qualidade são totalmente seladas para proteger contra a entrada de poeira e a maioria dos produtos possui pelo menos uma classificação IP65, permitindo que sejam usados ​​em toda a casa, incluindo banheiros e áreas externas cobertas.

Instantâneo ativado

Não há espera de filamentos ou reatores para aquecer. Pressione o botão e seu quarto será instantaneamente preenchido com luz branca brilhante. Os produtos são projetados desde o início para serem usados ​​na máxima segurança no uso comum em sua casa.

De olho no dissipador

O dissipador de calor de um LED é um dos aspectos mais importantes do design da luminária. Usando um modelo correto (removendo a energia desperdiçada do diodo LED) você garante que a luminária funcione e dure conforme o esperado.

Quais são as melhores lâmpadas para carro?

LED, halogênio ou xenônio: Quais destas lâmpadas são mais indicadas para você utilizar em seu veículo?

Você sabia que existem cerca de duzentas lâmpadas em um carro? São iluminações exteriores ou interiores, luzes do painel de instrumentos, todos os tipos de indicadores e muito mais.

Porém, se pequenos problemas às vezes são tolerados, o mau funcionamento das luzes de nevoeiro pode levar a acidentes na via.

Os fabricantes usam três tipos principais de lâmpadas para automóveis: LED, halogênio e xenônio. Mas como eles diferem? Vamos estudá-los passo a passo!

Lâmpadas halógenas

As lâmpadas halógenas no carro são um tipo de modificação das lâmpadas incandescentes convencionais. Elas foram as primeiras usadas na história automotiva. Dentro delas existe uma espiral de tungstênio que aquece a uma temperatura extremamente alta.

Vantagens: Uma ampla gama de modelos e capacidades; Alta qualidade, mesmo com mau tempo ou no asfalto molhado; Preço baixo; Nível bastante baixo de consumo de energia.

Desvantagens: Vida operacional curta; Aquece até altas temperaturas; Sensibilidade à vibração; O fluxo luminoso é menos intenso do que outras lâmpadas.

Devido ao superaquecimento da lâmpada de halogênio o difusor e o refletor se deterioram gradualmente. Eles simplesmente derretem e se tornam inutilizáveis. Mas, ainda são usados ​​por causa de uma grande variedade, além do preço acessível e da facilidade de encontrar no mercado.

Lâmpadas de xenônio

As lâmpadas de xenônio são a próxima geração de halógenas. Em vez de filamento, o gás ionizado fornece luz. Sua consistência química afeta a temperatura e o espectro do brilho.

Vantagens: Você pode escolher a temperatura da luz que melhor se adequa às suas preferências; Use por até 4 mil horas; Tais lâmpadas não superaquecem ou têm vibração; A luz do xenônio é muito brilhante.

Desvantagens: Preço alto; O xenônio não pode ser usado em luzes de nevoeiro; Alto consumo de energia; Conversores de energia adicionais devem ser instalados.

O fluxo forte e brilhante da luz também tem sua desvantagem. Tais lâmpadas devem ser cuidadosamente ajustadas para não cegarem os motoristas na outra faixa.

Lâmpadas de led

Lâmpadas LED são opções mais modernas. Inicialmente, elas eram usadas ​​no dia a dia do escritório, mas logo o desenvolvimento foi avaliado pelas montadoras.

Por um longo tempo, LEDs foram instalados apenas em salões ou para luzes laterais. Mas, agora, eles também são usados ​​para faróis.

Vantagens: Baixo nível de consumo de energia, muito menor do que em outros tipos de luzes; Grande variedade de temperatura de raio; Durabilidade no uso; Ausência no espectro dos raios UV; Resistência à vibração.

Desvantagens: Preço alto; Menor raio de luz; Menor alcance de dispersão; Modelos mais antigos podem cegar outros drivers.

Embora tenham muitas vantagens os LEDs não são muito eficazes ao dirigir rápido em estradas não pavimentadas. No asfalto molhado eles são piores que as luzes de halogênio.

Consumo de baixa energia com eficiência energética formam um dos pontos vantajosos do led. Vida útil de até 50 mil horas e baixos custos de manutenção são outras das particularidades.

Led é seguro para a saúde?

Existe segurança ao usar lâmpadas de led ou na verdade você precisa de cuidados especiais para evitar ricos à sua saúde.

Veja informações sobre dados, metodologia e ciência por trás dos LEDs e da óptica de olhos ou pele. Leia o texto para saber se o uso de lâmpadas do tipo é seguro realmente.

O que é LED?

Um diodo emissor de luz (LED) é qualquer dispositivo semicondutor que emite radiação óptica quando ocorre uma corrente elétrica.

A maioria dos modelos emite uma faixa estreita de comprimentos de onda, variando de infravermelho (em um comprimento de onda de aproximadamente 999 nanômetros) a ultravioleta (cerca de 299 nanômetros).

LEDs são usados ​​em controles remotos; iluminação de segurança; telas para telefones, tablets e computadores; Aparelhos de TV; ponteiros de luz; iluminação doméstica; iluminação externa; iluminação de ruas e jardins; sinais de trânsito e cada vez mais na indústria automotiva, para citar apenas algumas aplicações.

As luzes led são até 90% mais eficientes em termos energéticos do que as lâmpadas incandescentes (brilhantes) e duram muito mais que as fontes de luz convencionais, sendo econômicas e ecológicas.

Elas também não se queimam repentinamente, deixando as pessoas no escuro, mas lentamente perdem o brilho ao longo do tempo. Além disso, seu tamanho e suas formas flexíveis tornam possível adaptar o uso para atender a várias necessidades.

Ao contrário das fontes de luz incandescentes os emissores de LED são frios. No entanto, componentes eletrônicos da unidade podem estar quentes e exigir resfriamento para garantir que não sejam danificados ou apresentem falhas ocasionais.

Exposição a luzes leds representa algum risco?

As luzes LED emitem radiação óptica que só pode, em determinadas circunstâncias, danificar os olhos e a pele, dependendo de várias variáveis ​​que devem ser levadas como consideração.

Essas variáveis ​​incluem o espectro (ou distribuição do comprimento de onda) da fonte de luz led, a intensidade da iluminação (especialmente na faixa azul), a duração da exposição, a saúde do olho e como alguém está olhando para os LEDs.

Qualquer exposição à radiação óptica dos LEDs, no entanto, provavelmente será insignificante em comparação com a exposição à luz natural ao ar livre.

Outros tipos de iluminação, como lâmpadas comuns, também expõem as pessoas à radiação óptica, que é apenas parte do espectro eletromagnético dividido em ondas de rádio, micro-ondas, radiação óptica, luz visível, ultravioleta, raios X e raios gama.

O olho humano é exposto a altos níveis de fontes naturais e artificiais de radiação óptica de diferentes espectros e intensidades ao longo da vida. A vida útil dessa exposição combinada à radiação óptica pode contribuir para doenças oculares degenerativas, como a degeneração macular relacionada à idade, por exemplo.

LEDs para hotéis

Embora muitos proprietários de hotéis já estejam cientes dos benefícios dos leds, mais hoteleiros os utilizam para criar espaços únicos e convidativos para seus hóspedes.

Os quartos de hotel são lugares óbvios para a instalação de iluminação led, mas restaurantes também podem ser um espaço em que os hoteleiros instalam uma iluminação forte com LEDs.

Benefícios da iluminação LED para hotéis

Veja como o seu hotel pode ter muito mais vantagens se você usar lâmpadas led nas instalações internas e externas.

A iluminação led está se tornando cada vez mais popular em relação às lâmpadas incandescentes e fluorescentes até nos faróis dos carros.

E não é à toa já que as lâmpadas led duram cerca de 50 vezes mais do que as lâmpadas incandescentes.

Obviamente, as lâmpadas led não estão sendo usadas apenas em residências e veículos – elas também se fazem presentes nos hotéis de várias maneiras.

Os benefícios do LED sobre a iluminação incandescente ou fluorescente são os mais significativos em setores como hospitalidade, na qual as propriedades buscam economizar energia e eliminar o desperdício.

Poupança de custos

A redução de custos é uma tendência contínua na iluminação led. Com as lâmpadas do gênero a luz dura muito mais, e, as propriedades compram e trocam menos lâmpadas no geral ao longo prazo.

Embora a lâmpada LED inicialmente custe mais o hotel pode recuperar rapidamente o retorno do investimento quando comparado às lâmpadas incandescentes e fluorescentes, economizando até 90% nos custos com conta de eletricidade.

Uma lâmpada de led usa apenas dois terços da energia do que uma lâmpada incandescente utiliza, o que equivale a uma quantidade razoável de economia de energia – seja uma propriedade de pequena ou de grande escala.

Os modelos leds também podem reduzir custos, diminuindo a frequência com que a equipe de manutenção do hotel deve trocar as lâmpadas, liberando funcionários para executar outras tarefas críticas.

Expansão nas opções de design

Como as lâmpadas de LED não precisam serem substituídas com tanta frequência os hoteleiros também estão mais abertos a colocarem lâmpadas em locais de difícil acesso, como tetos mais altos por exemplo.

Como os LEDs são relativamente pequenos os hotéis estão encontrando novas maneiras de incorporar a aparência das produções ao design.

Opções de cores

No passado, os LEDs só podiam emitir certos tons de luz. Luzes brancas e vermelhas eram as opções, mas agora há mais escolhas disponíveis, incluindo iluminação azul.

Isso permite aos hoteleiros escolher uma variedade maior de opções para selecionar o ambiente de determinados quartos através da iluminação preferida.

Os proprietários do hotel podem até optar por alterar a tonalidade da cor emitida, dependendo da hora no dia. Por exemplo, durante o dia a luz LED pode emitir uma luz branca brilhante no saguão de um hotel, mas à noite a mesma lâmpada consegue emitir iluminação azul para uma aparência legal.

Iluminação LED ao exterior

Como as luzes LED emitem uma luz forte os hotéis as usam com mais frequência em espaços ao ar livre como postes de lâmpadas, para melhorar a segurança.

Com leds fora do hotel, hóspedes e funcionários podem andar sem tropeçar. As luzes brilhantes também ajudam a evitar atividades perigosas de pessoas que tirariam proveito de um espaço escuro.

A atração agradável ecologicamente

A iluminação led, juntamente com vários outros recursos “verdes” dos hotéis, pode realmente atrair viajantes para ficar nos hotéis.

Os consumidores de hoje estão cada vez mais interessados ​​em apoiar empresas que adotam práticas sustentáveis e a iluminação por LED é uma maneira de reduzir a quantidade de energia que uma propriedade usa realmente.

Como evitar o suor nas mãos?

Quase todas as pessoas possuem suor nas mãos. Existem formas para bloquear ou pelo menos diminuir as chances de os dedos ficarem molhados.

O suor das mãos é natural e geralmente não representa nada para se preocupar. No entanto, quase sempre queremos nos livrar dos dedos molhados. Descubra o que realmente ajuda contra a transpiração intensa nas mãos.

Suamos 365 dias por ano, porque é assim que o corpo regula sua temperatura.

Cada pessoa tem um total de dois a quatro milhões de glândulas sudoríparas. As chamadas glândulas “écrinas”, por exemplo, ficam nas solas dos pés, palmas das mãos ou axilas e cuidam da temperatura corporal.

O que ajuda contra mãos suadas?

Existem alguns tratamentos que podem facilitar a vida das pessoas com mãos suadas. Se as mãos suadas são percebidas pelas pessoas afetadas como um fardo elas devem consultar um dermatologista.

Dependendo da gravidade também é possível recomendar uma opção de terapia adequada.

Pacientes com forma leve de hiperidrose podem controlar o problema do suor nas mãos com antiperspirantes, por exemplo . Os antitranspirantes são agentes contendo alumínio que podem ser comprados como creme, rolo ou spray.

Os sais de alumínio fecham os poros do suor na área aplicada e, assim, evitam a transpiração.

Outra opção de tratamento para combater as mãos molhadas é a iontoforese. Com esta terapia, as mãos são geralmente colocadas em um banho de água no qual também existem placas de metal. A corrente é passada através dessas placas.

Inicialmente, recomenda-se que o tratamento com iontoforese seja realizado duas a quatro vezes por semana, durante 15 a 30 minutos. O intervalo de aplicação é geralmente aumentado nas sessões seguintes.

Os dispositivos de terapia devem ser tecnicamente capazes de criar uma tensão de até 60 volts. A estimulação elétrica fecha temporariamente as glândulas sudoríparas e a formação de suor é inibida.

Usando neurotoxina

Uma neurotoxina também pode ser injetada. Ela bloqueia a função das terminações nervosas que passam o comando do suor para as glândulas.

Dependendo do tamanho da área a ser tratada são necessários de 40 a 50 pontos para a terapia. Como o tratamento nas mãos pode ser muito doloroso a área geralmente é anestesiada localmente. O bloqueio do suor dura cerca de cinco a nove meses e deve ser repetido.

É hora da cirurgia

A última opção é um procedimento cirúrgico no qual os gânglios nervosos que estimulam as glândulas sudoríparas são cortados através de diferentes técnicas. No entanto, essa opção de terapia acarreta o risco de cicatrizes

Se a causa do aumento do suor nas mãos for um estresse psicológico algumas medidas psicoterapêuticas ou alguns exercícios de relaxamento também podem ser úteis.

É bom saber!

Até 400 glândulas por centímetro quadrado estão na palma da sua mão, em média. A produção de suor é controlada pelo sistema nervoso autônomo e não pode ser influenciada à vontade.

O sistema nervoso simpático, uma parte do sistema nervoso, desempenha um papel importante aqui. No caso de excitação, estresse ou esforço físico ele estimula a transpiração para esfriar as áreas superaquecidas do corpo.

O que é sudorese?

Acompanhe em detalhes o que é sudorese e outras curiosidades relacionadas ao intenso suor de determinadas partes do corpo humano.

É normal que calor, exercícios e nervosismo façam as pessoas suarem mais do que o normal. A produção excessiva de suor, que geralmente ocorre em momentos desfavoráveis, tem um impacto negativo na vida cotidiana e reduz o bem-estar.

Nervosismo gera suor, mas quando é excessivo os médicos classificam a condição como hiperidrose, que pode ser tratada com a ajuda de várias medidas terapêuticas.

Sudorese: O que é?

A transpiração é uma função vital e completamente normal do corpo, na qual uma secreção aquosa fica liberada pelas glândulas sudoríparas. Os médicos chamam esse processo de transpiração.

Os seres humanos têm entre dois e cinco milhões de glândulas sudoríparas distribuídas irregularmente por toda a superfície do corpo. Há uma média de 100 glândulas sudoríparas em um centímetro quadrado de pele.

O número de glândulas nas palmas das mãos, solas dos pés, axilas, cabeça e no meio do peito ou nas costas é alto. As duas últimas zonas também são chamadas de canais de soldagem frontal.

As glândulas sudoríparas geram uma secreção – o suor – que atinge a superfície da pele através dos canais das glândulas sudoríparas via aberturas, ou seja, poros.

Transpiração: Até 10 litros de suor são perdidos!

O suor é quase 100% de água. Outras substâncias, como sal de mesa (cloreto de sódio), potássio, ácido lático, ácido úrico, amônia, aminoácidos, glicose e enzimas, representam menos de um por cento da composição.

A função mais importante das glândulas sudoríparas é regular o calor do corpo. O suor que elas emitem evapora rapidamente na pele e há um frio evaporativo que remove a quentura corporal.

Desta forma a temperatura corporal pode ser reduzida. Em intervalos diários o homem perde até 10 litros de suor quando há sudorese.

Outra função do suor é remover produtos metabólicos do corpo. O pH no suor é de cerca de 4.5, e, portanto, ácido.

Sudorese: O sistema nervoso controla o processo

A transpiração é controlada por parte do sistema nervoso autônomo. Para cerca de um por cento da população, no entanto, esse regulamento funciona em nível mais alto.

Esse distúrbio, que resulta em uma produção de suor extraordinariamente forte que vai além dos requisitos de regulação do calor, é chamado de hiperidrose médica. Geralmente começa na puberdade e depois continua ao longo da vida.

No entanto, nem sempre a transpiração ocorre através das glândulas sudoríparas. Também há sudorese sem que as glândulas sudoríparas estejam envolvidas. Esta transpiração ocorre diretamente através da pele e do sistema de vasos sanguíneos.

Sudorese: O ácido butírico cria o cheiro típico do suor

A propósito: O que entendemos pelo cheiro típico do suor não surge do próprio suor, mas através de uma secreção das glândulas de perfume, as chamadas glândulas apócrinas.

Elas estão distribuídas em um número muito menor na pele – especialmente nas axilas, nos mamilos, na área genital ou anal, nos canais auditivos externos e nas pálpebras.

Os homens têm glândulas maiores que as mulheres, que também produzem mais secreções.

Conheça o desodorante Drymax

A produção das glândulas pode começar durante a puberdade sob influências hormonais. Inicialmente, a secreção liberada é leitosa e inodora, mas a decomposição bacteriana no ar cria o odor corporal típico que difere em cada pessoa.

Como evitar suor nas axilas e o odor ruim?

Existem algumas formas práticas ou cirúrgicas que ajudam você a evitar excesso de suor nas axilas gerador dos odores ruins que acabam com sua reputação.

Embora você possa não saber já existem diversas práticas que auxiliam às pessoas que buscam formas de como evitar suor ruim nas axilas.

A transpiração é um grande fardo para muitas pessoas. Especialmente se – como na hiperidrose – houver suores excessivos sem causa aparente.

As manchas grandes e úmidas na roupa exterior e um cheiro forte de suor são desagradáveis para as pessoas afetadas. A maioria delas se sente envergonhada.

Para combater a formação de suor e odores você pode tentar os seguintes métodos:

Protetor de axilas

Almofadas nas axilas são inserções feitas de algodão ou materiais sintéticos colados na área das roupas. Elas absorvem o suor e evitam que as manchas apareçam nas camisetas, disponíveis em diferentes modelos e tamanhos.

Camisetas anti suor

As camisas especiais são usadas sob a roupa e têm proteção contra umidade na região das axilas. Elas evitam que o suor penetre na roupa e podem ajudar a reduzir os odores.

Ervas e remédios caseiros

Limão, sálvia, vinagre de maçã ou bicarbonato de sódio – também existem remédios naturais que funcionam contra a transpiração. Geralmente eles têm um efeito antibacteriano, mas também podem contrair as glândulas sudoríparas.

Métodos de tratamento médico para suor nas axilas

Além dessas medidas “suaves” existem outros métodos de tratamento que podem ser usados para combater a transpiração das axilas. Para a hiperidrose são possíveis os seguintes tipos de terapia:

Iontoforese: Neste procedimento perigoso a corrente elétrica é aplicada na pele.

Simpatectomia: Este método pode ser usado na área das mãos, axilas e parcialmente na face. Hoje, uma técnica cirúrgica endoscópica é usada para cortar as glândulas sudoríparas.

Curetagem por sucção: Aqui também é feita uma pequena incisão na axila para alcançar as glândulas sudoríparas sob o tecido adiposo.

O médico então suga ou raspa as glândulas sudoríparas. Mas, cem por cento de sucesso não é garantido porque pode ser que nem todas as glândulas tenham sido removidas ou que algumas se regenerem após a operação.

Toxina botulínica: Mesmo com Botox a produção de líquidos nas axilas pode ser interrompida por um certo período: O efeito geralmente tem entre quatro e seis meses. O veneno bloqueia os nervos que estimulam o suor.

Como as opções de tratamento descritas às vezes podem estar associadas a complicações recomenda-se aconselhamento detalhado de um médico.

O dermatologista é capaz de gerar uma recomendação individual sobre qual método é mais adequado para você.

Resumo da história

Até certo ponto, a formação de suor nas axilas e o desenvolvimento de odores associados podem ser evitados com os métodos e auxílios de tratamento mencionados. Mas, não é 100% de certeza.

As pesquisas estão progredindo constantemente, mas não se deve esquecer que a transpiração é uma função importante para regular a temperatura do corpo e jamais deve ser completamente evitada.

Além disso, as operações geralmente causam grandes dores e distúrbios na cicatrização de feridas e só devem ser feitas após a consulta de um médico.

Como acabar com o suor exagerado?

Sente que mãos, axilas e pés estão muito suados? Então você pode seguir algumas indicações para acabar com este problema.

Olhar para a manga da camisa e perceber que ela está toda suada não é uma experiência agradável para homens ou mulheres. Algumas crianças até sofrem com bullying na escola pelo excesso de suor! Felizmente a humanidade já descobriu alguns métodos para diminuir ou acabar de vez com transporão excessiva.

A escolha do sabonete

Em um país como Brasil as pessoas sentem necessidade de tomar banho todos os dias, principalmente o público que sofre por excesso de suor.

Cuidado com a escolha do sabonete líquido ou sólido, tendo em vista que algumas marcas podem provocar mais transpiração conforme a pele de cada pessoa.

Procure experimentar as diferentes fabricantes e mantenha o uso das produções que mais ajudam você a transpirar menos.

Evite quente e frio

A nutrição não desempenha um grande papel na transpiração. No entanto sopas, pimentas e bebidas quentes geram suor exagerado.

É melhor desfrutar de café e sopa na temperatura morna. As bebidas geladas também aquecem o corpo: Elas esfriam o estômago, mas, por sua vez, reagem aquecendo a temperatura corporal.

Com o álcool, pequenas quantidades ativam a temperatura do corpo, enquanto doses caprichadas entorpecem os nervos e estimulam o impulso da transpiração.

Iontoforese para acabar com suor em excesso

A chamada iontoforese pode ser usada em mãos ou pés suados através de um aparelho deslizante que introduz radicais químicos nos tecidos da pele.

Isso reduz a atividade das glândulas sudoríparas, mas os custos da aplicação com um dispositivo doméstico não são muito baratos.

Termoterapia para axilas

As glândulas sudoríparas sob a axila são tratadas com energia direcionada (micro-ondas) e destruídas pelo calor gerado.

A termoterapia gera um efeito colateral agradável: Os crescimentos nos pelos das axilas também são reduzidos, destruindo as glândulas sudoríparas em profundidade e esfriando a camada superior da pele.

Ao mesmo tempo as bactérias ficam incapazes de produzir um cheiro desagradável mesmo sem suor.

Botox também pode funcionar

O botox (toxina botulínica A) também é uma arma poderosa contra a transpiração extrema. Pode ser injetado sob a pele de axilas, palmas das mãos e pés, bloqueando os impulsos nervosos que ativam as glândulas sudoríparas.

O sucesso do tratamento dura apenas cerca de seis meses além de ser muito caro. Alguns planos de saúde cobrem serviços de botox.

Curetagem subcutânea

Outros dos procedimentos cirúrgicos são os chamados bloqueios via curetagem subcutânea por sucção das glândulas sudoríparas.

A pele recebe tratamento pelas costas através de pequenas incisões. O procedimento não é estressante, muito eficaz e pode ser feito com anestesia local. Mas, como todo processo cirúrgico deve ser considerado como última opção de tratamento.

Antiperspirante (sem cirurgia)

Atualmente as soluções mais práticas para bloquear o suor em mãos, pés e axilas são os antiperspirantes.

Para aplicar é igual aos simples desodorantes e o bloqueio acontece por tempo determinado – até 72 horas depois da aplicação, sem a necessidade de realizar nenhum processo cirúrgico.